segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Quando você acredita, você pode ajudar a acontecer!


Por Gislaine Pereira


"Atuava como cyberativista do Greenpeace, mas...Queria mais,queria envolvimento, aprender mais, atuar onde precisar.
Sinto a necessidade de fazer algo, quando vejo estampado em manchetes de jornais, revistas ou na TV, imagens de desmatamentos, animais sendo exterminados, o mar manchado de vermelho com o sangue das baleias mortas pelos navios baleeiros, isso me fere a alma profundamente. Minha escolha já tinha sido feita e, apesar de continuar envolvida no cyberativismo, agora era preciso esperar a seleção dos novos voluntários do Greenpeace.
E foi o que aconteceu, quando o Rafael Ventura me falou ao telefone “bem vinda à bordo” foi uma alegria indescritível! Fui recebida de braços abertos por todos do grupo, todos atenciosos, carinhosos, é um nível que te faz crescer.
Minha primeira atuação foi na feira da Vila Madalena, onde o contato com o público é muito importante e gratificante, olho no olho, informando, ouvindo, é nesse momento que vem a tona o grau de envolvimento com o que você acredita, e não importa se o sol está te derretendo, você quer passar as informações para aquela pessoa que está ali na sua frente e acreditar que ela poderá começar a ter novas atitudes. E lá veio o Marcão oferecendo protetor solar, o Diego perguntando se eu queria água, a Rosi perguntando se eu estava com fome, enfim, pra mim isso tem nome, chama-se companheirismo chama-se amor, são palavras que são sentidas e fazem toda a diferença.
Minha segunda atuação deu-se no domingo agora dia 22/08, o Flash Mob, atividade simultânea em SP, Rio de Janeiro e Salvador. O dia começou muito frio...Mas o importante era que não tinha chovido e tão pouco poderia chover. Voluntários reunidos, alegres, sorrindo tirando fotos, as pessoas chegando, o coração já batendo forte. Eu e mais cinco voluntários fomos chamados para colocar o macacão amarelo e a máscara, nossa! Nessa hora percebi que seríamos nós seis que faríamos o contorno dos corpos deitados no chão, uma morte simbólica contra a política de geração de energia nuclear no Brasil. A adrenalina subiu...pra mim era uma honra colocar aquele macacão e atuar daquela forma. Nossos olhares se cruzaram em sintonia, já sabíamos o que deveria ser feito, não era necessário dizer mais nada. Por um instante vi os voluntários do Greenpeace, nas laterais, em frente a casa das rosas, vi o quanto todos são extremamente necessários para que aconteça de forma organizada e pacífica.
Não pretendo reconhecimentos, quero ajudar, atuar e poder conscientizar as pessoas de que é possível construir um futuro onde haja respeito à natureza, aos animais, ao planeta. As mudanças começam dentro de nós!
Agradeço à todas as pessoas que participaram do Flash Mob de SP.
Agradeço à todos os voluntários do Greenpeace, à todos dessa organização que faz toda a diferença!
E no final...Abraços e sorrisos. Ah! Abraços e sorrisos, como são preciosos!"
Gislaine tornou-se voluntária no dia 18 de julho de 2009 e é muito engajada na nossa luta.

2 comentários:

Gis disse...

Origada Marina,ficou muito bacana o trabalho da postagem.E depois dessa mobilização continuo caminhando na mesma direção!Com toda energia e diposição para levar ás pessoas informações precisas do COP 15 (Conferência das Partes)em Copenhague Dinamarca no mês de dezembro agora.
Quero fazer muuuuuiiiito barulho !!!
Sempre junto de todos vocês!
Beijinhos.
Gis

Rosi disse...

Parabéns!!!

Muito bom!!!

Realmente é emocionante, realização de sonhos.

Continue engajada.