terça-feira, 28 de agosto de 2012

A arte de doar...


Taís González

Ser voluntário é doar tempo, trabalho e talento para causas de interesse social, socioambiental e comunitário. Com isto, melhorar a qualidade de vida da sociedade e, consequentemente, a própria. Existem diversas formas e oportunidades de participação, presencial ou a distância, realizando ações individuais, participações em campanhas distintas, juntando-se a grupos comunitários, trabalhando em organizações ou participando de Projetos Públicos.

Qualquer que for a escolha, satisfação em realizar este tipo de trabalho é o resultado final, de acordo com Júnior Warne, voluntário e ex-coordenador do Grupo de Voluntários do Greenpeace Brasil, São Paulo. "Ser voluntário é ter a nobreza de doar seu tempo, talento e trabalhando em prol do bem comum. Seja na área social ou ambiental, a satisfação de ajudar o próximo, sem o envolvimento financeiro, é única. Poder fazer parte da mudança de uma vida, de uma família, de um povo ou do Planeta é um privilégio", relata.

Já para Eliana Gonçalves, voluntária há três anos do Grupo de São Paulo, ser voluntário é mais do que doar tempo e disposição. "Após alguns anos como voluntária, eu posso dizer ser voluntário é entusiasmo, diversão, é acreditar, se empenhar e nem sempre ver um resultado positivo, mas nunca desistir. É se relacionar com pessoas de mundos diferentes, mas com um mesmo ideal, e tornar-se amigos, irmãos. Posso dizer que o verdadeiro encanto de ser voluntário é poder doar, mas quem ganha é você."

No Grupo de Voluntários há uma semana, a voluntária Flávia Meira diz que a união de vozes pode transformar realidades. “Acredito que todos tem uma missão na terra! O ‘voluntariar’ é uma forma de fazer algo não só para você ou para os outros, mas para o planeta e para as próximas gerações. Como nova voluntária, sinto que tenho forças e voz, junto com os outros companheiros, para melhorar nossa realidade”.

Para a coordenadora nacional de voluntários do Greenpeace Brasil, Cristiane Mazetti é inspirador trabalhar junto à pessoas com vontade de realizar algo maior e que a base da organização são também os voluntários. “Para trabalhar em prol de um futuro mais verde, limpo e justo nossos voluntários encaram uma missão nada fácil. Encontrar um espaço em meio à agitação da vida pessoal e, muitas vezes, abdicar o tão esperado descanso semanal pela causa. É muito inspirador e apaixonante trabalhar com pessoas de tamanha força e motivação. Um dos maiores pilares do Greenpeace são os voluntários que, por meio de ações, protestos e atividades nas ruas e escolas levam nossas campanhas para o mundo afora e inspiram pessoas. Sem os voluntários a organização não tem brilho nenhum e a nossa força não existiria!

A Organização das Nações Unidas (ONU), elegeu o dia 5 de dezembro como o Dia Internacional do Voluntário. Já no Brasil, o Presidente José Sarney assinou a LEI Nº 7.352, de 28 de Agosto de 1985, que institui o Dia Nacional do Voluntariado; o qual é comemorado no mesmo dia e mês de sua publicação.

Um comentário:

Rodrigo Ribeiro M. F. Demunno disse...

Ser voluntário, é acreditar plenamente, que se pode fazer muito mais do que se pensa, em prol do bem comum, que abrange sua vida, de seu semelhante, dos outros seres, enfim, do mundo em que se vive.
A consciência com a visão ampla, de que temos uma missão nessa Vida, toca a alma, e nos conduz a querer dar um pouquinho de nós mesmos para determinado ideal, seja ele qual for. O retorno disso? Inexplicável! É o prazer, a tranquilidade de espírito, o sorriso interno de ser útil na Vida em Vida!